Publicações> Artigos > A Pêra em Portugal Voltar Imprimir
 

 

 
A Pêra em Portugal

A pêra (Pyrus communis) é o fruto comestível da pereira, que pertence à família das Rosáceas e é uma das mais importantes frutas de regiões temperadas. Esta fruta é originária da Europa Oriental e da Ásia Ocidental, donde o deu cultivo se tem vindo a difundir desde épocas muito remotas.

Os principais produtores de pêra, a nível mundial são a China, a Itália, os Estados Unidos da América, Espanha e Argentina.

Em Portugal, a área de cultura é de 13.000 hectares e a produção anual ronda as 190.000 toneladas. A região do Ribatejo e Oeste é, por excelência, a grande produtora de pêra, com uma representatividade de 86% e 87%, respectivamente na área e na produção total do Continente, sendo o resto da produção distribuída pela região de Leiria e, de um modo mais disperso, Pinhel, Covilhã e Fundão.

A produção nacional assenta na variedade Rocha, com uma representatividade de 95%, sendo as outras variedades produzidas a Passe Crassane, a General Leclerc, a Doyennédu Comice, a Lawson, a Carapinheira, a Morettini, a Clap’s Favourite, a Pérola e a D. Joaquina.

A pêra Rocha do Oeste, produto com Denominação de Origem Protegida, é uma variedade exclusivamente portuguesa. Os factores edafo-climáticos e a mestria das gentes do Oeste são condições determinantes para a obtenção deste produto com qualidades organolépticas excepcionais, apreciadas e reconhecidas mundialmente.

É excelente degustada ao natural ou no preparo de sobremesas, bolos, compotas, cremes, sorvetes, e é também óptima para acompanhar queijos picantes e de sabor forte.

O valor nutritivo da pêra depende do seu grau de maturação. Quando está muito madura, perde cerca de ¾ do valor de seus nutrientes, mas em verde é nociva para o estômago, porque se torna indigesta. No entanto, quando está no ponto, ela é uma fruta excelente do ponto de vista nutricional: possui quantidades razoáveis de vitaminas A, B1, B2 e B12, C e de sais minerais, como Sódio, Potássio, Cálcio, Fósforo, Enxofre, Magnésio, Silício e Ferro e é rica em fibras.

É utilizada vulgarmente como coadjuvante do tratamento da hipertensão arterial e da obstipação, sendo considerada, também, um óptimo diurético.

Quando possui uma boa qualidade apresenta casca firme (sem ser dura), sem cortes, fissuras ou manchas pardas. Para que conserve o aroma e o sabor deve ser guardada em lugar fresco e seco, nunca no frigorífico.

A época de comercialização realiza-se desde Agosto até Junho. Cerca de metade da produção passa pelas Organizações de Produtores, sendo a restante comercializada através de grossistas e outros operadores individuais.

A pêra Rocha impõe-se há já uma década no mercado externo, sendo um produto que nos permite manter, com larga vantagem, um saldo positivo na balança comercial. Cerca de 70% da produção de pêra Rocha do Oeste destina-se ao mercado interno e a restante é exportada para países como o Reino Unido, Rússia, Brasil, Irlanda, França, Canadá, Espanha, entre outros.

No que respeita às aquisições, cerca de 60% do seu volume concentra-se nos meses de Março, Abril e Maio e provém, na grande maioria, de países do hemisfério Sul, nomeadamente da Argentina, Chile e África do Sul, que, em conjunto, detêm uma quota de 50% no mercado nacional. Dentro da União Europeia, Espanha é o maior fornecedor do mercado nacional, com uma quota de 40%.

Em Portugal, tem aumentado a adesão dos produtores aos regimes de produção e protecção integradas. Na Beira Litoral estão a efectuar-se reconversões de pomares, substituindo a variedade Morettini, de fraco valor comercial, pela Rocha.

 
 
 
 
home
Página de Entrada
 
Opinião
 
Links Úteis
 
Pesquisa
 
Mapa do Sítio
     
Intranet  
 
Username:
 
 
Password:
 
     
   
Entrada    ::    OMAIAA    ::    Publicações    ::   Mercados   ::   O Seu Olhar    ::    Notícias    ::    Contactos
Copyright 2011 © Observatório dos Mercados Agrícolas e das Importações Agro-Alimentares