Notícias > Cortiça_92% dos espanhóis prefere a rolha de cortiça
  Voltar Imprimir
 

 

 
  Cortiça_92% dos espanhóis prefere a rolha de cortiça

O projecto Cork - campanha de promoção da cortiça em Espanha - lançou um estudo que afirma que 92 por cento dos espanhóis prefere a rolha de cortiça para as garrafas de vinho e de cava. O estudo teve uma mostra de 1200 espanhóis que foram questionados sobre os aspectos que valorizam no acto de compra de um vinho, o tipo de vedante preferido e quanto estão dispostos a pagar por esta bebida.

Os resultados do inquérito revelam, ainda, que 86 por cento dos espanhóis considera que a rolha de cortiça preserva melhor as propriedades do vinho e do cava que outro vedante, como o plástico, o silicone ou a cápsula de alumínio.

Sobre a percepção que os espanhóis têm sobre a rolha de cortiça, 27 por cento destaca que é um produto natural, 26 por cento associa-a à tradição, 14 por cento diz que é reciclada e 13 por cento aponta a sua qualidade como vedante.

Para o porta-voz da campanha Cork, Sergi Sabrià, "a rolha de cortiça proporciona o vedante perfeito para o vinho e cava já que se adapta perfeitamente ao gargalo da garrafa graças à sua elasticidade e compressibilidade."

Quanto aos hábitos de consumo dos espanhóis, o estudo mostra que a denominação de origem, o preço e a cave são os aspectos mais valorizados na hora de eleger um vinho ou cava. A estes seguem-se o reconhecimento do vinho, o tipo de vedante, o rótulo e, por último, a percentagem de álcool.

Tendo em conta que o tipo de vedante é um dos aspectos referidos, destaca-se que 78 por cento afirma que esta indicação no rótulo era importante, já que actualmente é difícil para o consumidor distinguir o vedante.

O preço é o segundo factor que os espanhóis têm em conta na hora de adquirir um vinho. Assim, 33 por cento considera despender entre 5 a 10 euros, 24 por cento gasta entre 3 a 5 euros e sete por cento, menos de três euros. Ou seja, 69 por cento não compra vinho acima dos 10 euros, 24 por cento assume que gastaria entre 10 e 30 euros, e apenas sete por cento estaria disposto a pagar mais de 30 euros. Registe-se, ainda, que sete por cento diz não comprar vinho e 15 por cento não coloca o cava na sua lista de compras.

No que toca à frequência de consumo de vinho e cava, 12 por cento dos espanhóis afirma que bebe uma destas bebidas diariamente, 25 por cento refere três ou mais vezes por semana, 26 por cento fica-se por um copo de vinho ou cava uma vez de 15 em 15 dias e nove por cento não vai além de uma vez por mês.

Há, no entanto, três por cento dos espanhóis que afirma não consumir este tipo de bebida e 25 por cento apenas consome em momentos especiais ou celebrações.

Em relação à origem do vinho, 75 por cento prefere o vinho do seu país, enquanto que quatro por cento opta pelo francês e três por cento pelo vinho do novo mundo.

Registe-se que o programa Cork está a ser desenvolvido pela Asociación de Empresarios Corcheros de Cataluña (Aecork) - Associação de Empresários da Cortiça da Catalunha -, com o apoio da Associação Portuguesa da Cortiça (Apcor) e visa a promoção da cortiça assente na mensagem "Cortiça preserva todas as coisas boas".

 

Fonte: Económico

 
 
16-10-2012
       
 
   
 
 
home
Página de Entrada
 
Opinião
 
Links Úteis
 
Pesquisa
 
Mapa do Sítio
     
Intranet  
 
Username:
 
 
Password:
 
     
   
Entrada    ::    OMAIAA    ::    Publicações    ::   Mercados   ::   O Seu Olhar    ::    Notícias    ::    Contactos
Copyright 2011 © Observatório dos Mercados Agrícolas e das Importações Agro-Alimentares