Notícias > Castanha pode render meio milhão de euros para 1500 famílias
  Voltar Imprimir
 

 

 
  Castanha pode render meio milhão de euros para 1500 famílias

Cerca de 1500 famílias de Vila Pouca de Aguiar dedicam-se à apanha de castanha, cuja produção deverá rondar este ano, no concelho, as 450 toneladas e render cerca de meio milhão de euros, segundo dados da autarquia.

É considerada «o ouro» da agricultura no concelho. O presidente da Câmara de Vila Pouca de Aguiar, Domingos Dias, afirmou que a castanha é o «produto que mais contribuiu para a sobrevivência dos agricultores».

Este ano verificou-se um atraso na produção, a qual se perspectiva também menor em relação a 2011, mas de igual qualidade.Nesta altura, os agricultores vão todos os dias apanhar as castanhas. «Quando elas caem tem que se apanhar ou então estragam-se», afirmou João de Jesus, de Tinhela de Baixo.

Este produtor disse que este é um ano de menos fruto mas que esperaainda «fazer um dinheirito». Em 2011, vendeu cerca de 1.200 quilos.

Mais à frente, Ilídio José, também apanha as castanhas que já caíram ao chão. Este antigo emigrante em França regressou à terra e resolveu investir em soutos «para não estar quieto». Hoje tem mais de 100 castanheiros e vai apanhando as castanhas com a ajuda da mulher e às vezes de mais alguém. «Temos ido apanhar a nossa sem gastar muito», salientou.

Na aldeia de Covas, Natália Baptista afirmou que este fruto é o melhor que tem por ali. «É o que dá alguma coisa. De resto, a gente trabalha para comer», referiu esta produtora.

E é com o ordenado do marido e com o dinheiro das castanhas que vai dando para se governar ao longo do ano.

Com um saco de castanhas à cabeça, Maria Otília foge da chuva. Passou a manhã na apanha e garantiu que «ainda compensa muito» ter este fruto. Esta é também uma actividade que está entregue às pessoas mais velhas, já que muitos dos mais novos saíram para outras zonas do país ou emigraram.

Em Vreia de Jales, António Fernandes está a investir nesta área. Já vai com cerca de 600 castanheiros plantados e, na cozinha regional que possui, aproveita para dar destaque a este produto nos pratos que vai servindo nesta altura. «Valorizamos os produtos locais e os produtos da época. Chegou a altura dela e de mostrar o quanto ela vale», salientou.

De acordo com a autarquia, são à volta de 1.500 as famílias que se dedicam à apanha da castanha. No concelho, existem cerca de 5.000 soutos que deverão render este ano 450 toneladas de castanha e cerca de meio milhão de euros.

A produção nacional de castanha ronda as 30 mil toneladas, estimando-se que tenha um valor comercial, ao produtor, de cerca de 40 milhões de euros.

Em Vila Pouca de Aguiar existe ainda um castanheiro classificado como Árvore de Interesse Público. O castanheiro dos Vales tem 14,20 metros, sendo necessárias onze pessoas para o abraçarem, e produz cerca de 200 quilos por ano.

Fonte: Lusa/SOL

 
 
31-10-2012
       
 
   
 
 
home
Página de Entrada
 
Opinião
 
Links Úteis
 
Pesquisa
 
Mapa do Sítio
     
Intranet  
 
Username:
 
 
Password:
 
     
   
Entrada    ::    OMAIAA    ::    Publicações    ::   Mercados   ::   O Seu Olhar    ::    Notícias    ::    Contactos
Copyright 2011 © Observatório dos Mercados Agrícolas e das Importações Agro-Alimentares