Notícias > Produção de vinho na Roménia importante no futuro
  Voltar Imprimir
 

 

 
  Produção de vinho na Roménia importante no futuro

Apesar de pouco conhecida, a Roménia pode vir tornar-se importante no futuro do mercado dos vinhos. Com 180 mil hectares de vinhas, um terroir único, diferentes castas e baixo custo de produção, este país tem a sexta maior união de produtores de vinhos da Europa.

«Os solos romenos são únicos e podem dar características únicas aos vinhos», disse Stephen Donnelly, enólogo da adega Budureasca, 90 quilómetros a norte da capital, Bucareste. A região de vinhos da Roménia fica na costa Oeste, junto ao Mar Negro, onde as vinhas são ensolaradas e se cultivam castas nativas. «Feteasca Neagra e Tamaioasa Romaneasca são as duas variedades que mais me pedem quando vou até Londres. Porque todos já provaram Merlot do Chile ou Argentina, e essas não têm nada de diferente», conta Donnelly.

O preço competitivo no mercado de exportação também é um diferencial dos vinhos romenos e um dos sectores da economia romena que está a atrair fundos de desenvolvimento da União Europeia. Uma garrafa de vinho Budureasca custa cerca de 6 euros, enquanto uma garrafa de  Carignan - variedade menos conhecida da região de Langueodc -  custa cerca de 12 euros.

Muitos importadores vêem a Roménia como um país que sofre de uma reputação de corrupção generalizada, práticas comerciais pesadas e frágeis bases políticas, e por isso ainda não conseguiu o reconhecimento necessário. «O problema é que a imagem da Roménia está um pouco manchada», disse Gabriel Lacureanu, enólogo da adega Basilescu. «O país tem um grande futuro. Quando vou para Londres vejo que alcançámos uma boa posição», concluiu.

 

 

Fonte: Maria de João Almeida

 
 
06-11-2012
       
 
   
 
 
home
Página de Entrada
 
Opinião
 
Links Úteis
 
Pesquisa
 
Mapa do Sítio
     
Intranet  
 
Username:
 
 
Password:
 
     
   
Entrada    ::    OMAIAA    ::    Publicações    ::   Mercados   ::   O Seu Olhar    ::    Notícias    ::    Contactos
Copyright 2011 © Observatório dos Mercados Agrícolas e das Importações Agro-Alimentares