Notícias > Quatro açucareiras moçambicanas rendem 86,8 milhões de euros com exportação
  Voltar Imprimir
 

 

 
  Quatro açucareiras moçambicanas rendem 86,8 milhões de euros com exportação

As quatro açucareiras moçambicanas aumentaram em 29,6 por cento os seus rendimentos, para 86,6 milhões de euros, resultantes da exportação de açúcar, entre 2011 e 2012, sobretudo para a União Europeia, estimou o Instituto de Promoção das Exportações (IPEX).

Dados do IPEX referem que as açucareiras de Mafambisse e Marromeu, em Sofala, bem como a da Maragra e Xinavane, em Maputo, renderam 86,6 milhões de euros ao exportarem o açúcar para várias regiões do mundo, especialmente para a União Europeia e os Estados Unidos da América.

Recentemente, a Economist Intelligence Unit (EIU) adiantou que Moçambique produziu 240 mil toneladas de açúcar em 2012, um aumento de 23 por cento em relação ao ano anterior.

A Economist Intelligence Unit considera que o açúcar, sector que emprega 36 mil pessoas na época de campanha, é o mais importante negócio para o desenvolvimento da agricultura comercial de Moçambique. Actualmente, 150 mil moçambicanos são dependentes directos da indústria do açúcar, de acordo com as estimativas da imprensa moçambicana.

No próximo ano, uma nova refinaria de açúcar deverá entrar em funcionamento na região de Mopeia, na província da Zambézia, no centro, o que irá contribuir para produção anual média de 500 mil toneladas, valor que a EIU estima que o país alcance nos próximos quatro anos.

De acordo com previsões do Centro de Promoção da Agricultura, Moçambique deverá produzir, no próximo ano, 424,9 mil toneladas de açúcar, das quais 265 mil serão exportadas para a União Europeia.

Fonte: Lusa

 
 
02-10-2013
       
 
   
 
 
home
Página de Entrada
 
Opinião
 
Links Úteis
 
Pesquisa
 
Mapa do Sítio
     
Intranet  
 
Username:
 
 
Password:
 
     
   
Entrada    ::    OMAIAA    ::    Publicações    ::   Mercados   ::   O Seu Olhar    ::    Notícias    ::    Contactos
Copyright 2011 © Observatório dos Mercados Agrícolas e das Importações Agro-Alimentares