Notícias > FAO: Preços mundiais dos alimentos em 2013 alcançaram o valor mais alto registado
  Voltar Imprimir
 

 

 
  FAO: Preços mundiais dos alimentos em 2013 alcançaram o valor mais alto registado

O índice de preços dos alimentos da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) teve uma média de 206,7 pontos em Dezembro, quase sem alterações em relação ao mês anterior e com um forte aumento dos lacticínios valores elevados para a carne que compensaram uma queda significativa das cotações do açúcar e os preços mais baixos de cereais e óleos.

Para 2013, o índice teve uma média de 209,9 pontos, cerca de menos 1,6 por cento frente a 2012 e muito abaixo do pico de 230,1 pontos registados em 2011, mas continua a ser o terceiro valor anual mais alto assinalado.

A abundância de matérias-primas levou a uma diminuição dos preços internacionais dos cereais, com excepção do arroz, óleos e açúcar. Contudo, os lacticínios alcançaram o seu valore máximo em 2013 e a carne também marcou um recorde.

Segundo o economista da FAI, Abdolreza Abbssian, «no mês passado, o Índice e preços dos alimentos da FAO manteve-se elevado em resposta a uma forte procura de alguns alimentos ricos em proteínas, que continuou a impulsionar os preços em geral, neutralizando a queda de preços dos principais culturas alimentares após as boas colheitas do ano anterior».

O Índice de preços dos alimentos da FAO tem como base os intercâmbios comerciais, que mede os valores dos cinco principais grupos de alimentos nos mercados internacionais, como os cereais, lacticínios, carne, açúcar e óleos vegetais.

Para os cereais assinalou uma média de 191,5 pontos em Dezembro, menos 2,8 pontos frente a Novembro e o valor mensal mais baixo desde Agosto de 2010. A grande oferta de matéria-prima mundial, depois das colheitas recorde de 2013, continuou a exercer pressão na queda, em particular sobre os preços internacionais do trigo e do milho. Pelo contrário, os preços do arroz aumentaram ligeiramente em Dezembro. Ao longo de 2013, o Índice de preços dos cereais registou uma média de 219,2 pontos, menos 7,2 por cento em comparação a 2012.

Para o açúcar, os preços apresentarem uma média de 234,9 pontos em Dezembro, com uma grande redução de 15,8 pontos em Novembro. Esta foi a terceira queda mensal consecutiva, com uma colheita de cana-de-açúcar no Brasil, o maior produtor e exportador do mundo, que supera as expectativas. A pressão sobre os preços internacionais para uma descida em conjunto com as notícias acerca da produção recorde na Tailândia, o segundo maior exportador de açúcar, assim como as abundantes colheitas na China. No seu conjunto, os preços do açúcar em 2013 foram cerca de 18 por cento mais baixos que em 2012.

No que diz respeito aos valores dos lacticínios, pelo contrário, aumentaram tanto em dezembro como no conjunto de 2013. O índice da FAO para os preços destes produtos registou uma média de 264,6 pontos em dezembro, uma subida de 13,2 pontos em relação a Novembro. A procura de leite em pó, sobretudo da China, continua elevada e os fabricantes no hemisfério sul centram-se neste produtos e não na manteiga e no queijo. Durante o ano passado, o Índice de preços para os lacticínios situou-se nos 243 pontos, o valor mais alto desde a sua fixação.

A carne registou uma média de 188,1 pontos em Dezembro, ligeiramente acima do nível de Novembro. Os preços da carne de bovino e de porco subiram, tendo em conta a procura por parte da China e do Japão que se traduziu num crescimento constante dos preços da carne de vaca desde o passado mês de Junho. Os preços das aves domésticas mantiveram-se estáveis, enquanto os da carne de ovino desceram. Ainda assim, em 2013, o Índice continuou historicamente alto, muito acima dos níveis anteriores a 2011.

Para os preços dos óleos vegetais, o Índice da organização situou-se numa média de 196 pontos em dezembro, com uma diminuição de 2,5 pontos frente a Novembro. Em 2013, o Índice teve uma média de 193 pontos, muito abaixo dos 224 de 2012 e com uma descida do óleo de palma para o seu nível mínimo em quatro anos.

Fonte: Agrodigital

 
 
10-01-2014
       
 
   
 
 
home
Página de Entrada
 
Opinião
 
Links Úteis
 
Pesquisa
 
Mapa do Sítio
     
Intranet  
 
Username:
 
 
Password:
 
     
   
Entrada    ::    OMAIAA    ::    Publicações    ::   Mercados   ::   O Seu Olhar    ::    Notícias    ::    Contactos
Copyright 2011 © Observatório dos Mercados Agrícolas e das Importações Agro-Alimentares