Notícias > Fim das barreiras fitossanitárias na exportação de produtos lácteos portugueses para a China
  Voltar Imprimir
 

 

 
  Fim das barreiras fitossanitárias na exportação de produtos lácteos portugueses para a China

Apesar de há muito anunciado, o fim das barreiras fitossanitárias na exportação de leite e produtos lácteos portugueses para a China, foi conseguindo politicamente em Maio de 2013, na sequência de uma visita promovida pela AICEP com o secretário de Estado da Alimentação e Investigação Alimentar, Nuno Vieira e Brito, a Pequim e a Xangai, mas apenas efectivamente desbloqueado em Dezembro do ano passado.

A informação foi divulgada pela AICEP e confirmada à Vida Económica pelo director-geral da Associação Nacional dos Industriais de Lacticínios (ANIL), Paulo Costa Leite.

O Centro de Negócios da AICEP na china revelou, no final do mês de Dezembro, que as autoridades chinesas aprovaram, após anos de negociações entre as instituições dos dois países e algumas missões exploratórias, o Certificado de Exportação de Produtos Lácteos de Portugal para a China Continental, cujo documento está publicado no sítio da AQSIQ (Administration of Quality Supervision, Inspection and Quarantine).

Questionado pela Vida Económica sobre as oportunidades que a partir de agora se abrem para as empresas portuguesas do sector dos lacticínios, Paulo Costa Leite, director-geral da ANIL, não tem dúvidas que «este era o passo burocrático, a aprovação do certificado e dos veterinários oficiais, que faltava para que se pudessem desbloquear as relações comerciais com a China». Contido, refere o mesmo responsável, «até à data não há qualquer informação sobre a consumação de eventuais negócios de empresas de lacticínios (Portuguesas) na sequência desta nova realidade».

Em declarações à Vida Económica em meados de Julho de 2013, a Montiqueijo, empresa de queijos de Loures, revela quer já estava «a prepara a exportação de alguns produtos para a China». O queijo de Vaca, que é, de acordo com a empresa, pelas suas características, «o mais suave» e o primeiro a ser exportado para aquele mercado, como confirmou à Vida Económica, David Reis, director comercial.

Fonte: ANIL

 
 
22-01-2014
       
 
   
 
 
home
Página de Entrada
 
Opinião
 
Links Úteis
 
Pesquisa
 
Mapa do Sítio
     
Intranet  
 
Username:
 
 
Password:
 
     
   
Entrada    ::    OMAIAA    ::    Publicações    ::   Mercados   ::   O Seu Olhar    ::    Notícias    ::    Contactos
Copyright 2011 © Observatório dos Mercados Agrícolas e das Importações Agro-Alimentares