Notícias > Banco Mundial alerta para aumento de preços dos alimentos
  Voltar Imprimir
 

 

 
  Banco Mundial alerta para aumento de preços dos alimentos

Os preços internacionais dos alimentos aumentaram quatro por cento entre Janeiro e Abril de 2014, impulsionados, sobretudo, pelas crescentes preocupações a respeito do clima e procura de importações.

 

De acordo com a última edição de Alerta sobre preços dos alimentos, esta alta coloca um ponto final a uma tendência crescente observada desde Agosto de 2012. Os preços internacionais do trigo e do milho registaram o maior aumento este trimestre, com uma subida de 18 e 12 por cento, respectivamente.

 

Estes aumentos ocorreram apesar das constantes projecções de culturas recorde de cereais, de maiores existências em 2014 e as colheitas excepcionais em 2013. O clima nos Estados Unidos da América (EUA), as condições mundiais provocadas pelo fenómeno “El Niño” e as consequências das tensões na Ucrânia são problemas que devem ser vigiados nos próximos meses.

 

«As preocupações sobre o clima, as incertezas políticas e a flutuações monetárias não existem no vácuo, como demonstra o aumento dos preços mundiais dos alimentos este trimestre», afirmou a vice-presidente da rede sobre redução da Pobreza e Gestão Económica do Grupo do Banco Mundial, Ana Revenga, acrescentando que nos próximos meses deve-se vigiar estes preços com cuidado, «assegurando-nos de que nenhum outro aumento exerça pressão adicional sobre os menos favorecidos em todo o mundo».

 

Os preços internos mantiveram-se, em geral, estáveis, entre Janeiro e Abril de 2014, mas observou-se flutuações típicas entre os países. Por exemplo, os mercados na Ucrânia, Etiópia; Sudão e Quirguistão registaram algumas das maiores subidas nos preços do trigo, enquanto diminuíram na Argentina e no Paquistão.

 

Por seu lado, a Ucrânia e a Rússia assinalaram os maiores aumentos de preços do milho, mas já em Moçambique estes sofreram uma notável descida. Para o arroz, os preços subiram em Mianmar e na Somália, mas caíram na Tailândia e no Camboja.

 

Segundo a informação, os preços dos alimentos negociados nos mercados internacionais permaneceram dois por cento mais baixos em Abril de 2014, em comparação com o nível observado em Abril de 2013, e apenas inferiores 16 por cento ao máximo histórico registado em Agosto de 2012.

 

O documento do Banco Mundial analisa ainda o papel que os preços e a escassez de alimentos podem ter nos distúrbios por falta dos mesmos, fundamentando porque o acompanhamento destes preços é importante, não apenas para a segurança alimentar e o bem-estar, mas também para a estabilidade política e os problemas de segurança.  O Grupo do Banco Mundial comprometeu-se ainda a impulsionar a agricultura e os investimentos relacionados com este sector.

 

Fonte: Agrodigital

 
 
03-06-2014
       
 
   
 
 
home
Página de Entrada
 
Opinião
 
Links Úteis
 
Pesquisa
 
Mapa do Sítio
     
Intranet  
 
Username:
 
 
Password:
 
     
   
Entrada    ::    OMAIAA    ::    Publicações    ::   Mercados   ::   O Seu Olhar    ::    Notícias    ::    Contactos
Copyright 2011 © Observatório dos Mercados Agrícolas e das Importações Agro-Alimentares