Notícias > Ucrânia: acordo para limitar saídas de trigo
  Voltar Imprimir
 

 

 
  Ucrânia: acordo para limitar saídas de trigo

 O governo e os exportadores de cereais da Ucrânia chegaram a acordo para limitar as exportações de trigo. Este acordo estabelece que durante o primeiro semestre de 2015 não se exporta mais de 1,2 milhões de toneladas de trigo.

Desta quantidade, no primeiro trimestre as exportações ficariam limitadas até 900 mil toneladas e no segundo para as 300 mil. Contudo, segundo a evolução das culturas, estas quantidades podem variar.

O governo ucraniano tomou esta decisão apesar da campanha passada ter alcançado um valor recorde e 24 milhões de toneladas, enquanto o consumo interno é apenas metade deste resultado. Esta é uma medida preventiva frente à possibilidade de um aumento das exportações ucranianas, como consequência da entrada em vigor, já no próximo dia 01 de Fevereiro, de uma taxa à exportação de 35 euros a toneladas, ou seja, 15 por cento do valor total da exportação. Esta, que está prevista ser aplicada até 30 de Junho, pode vir a reduzir as exportações russas até cerca de sete por cento.

O objectivo da administração ucraniana é que as exportações de trigo na campanha de comercialização 2014-2015 não ultrapassem 12,8 milhões de toneladas. Desde 01 de Julho de 2014 até 26 de Janeiro de 2015 foram exportadas 8,6 milhões de toneladas, de trigo, para farinha e alimentação animal, de acordo com os valores oficiais.

Actualmente, até finais de Junho, espera-se que as exportações de trigo destinado à alimentação animal cheguem a três milhões de toneladas, pelo que o resultante para não baixar o valor de 12,8 milhões de toneladas são os 1,2 milhões colectados no acordo.

Fonte: Agrodigital / Confagri

 
 
29-01-2015
       
 
   
 
 
home
Página de Entrada
 
Opinião
 
Links Úteis
 
Pesquisa
 
Mapa do Sítio
     
Intranet  
 
Username:
 
 
Password:
 
     
   
Entrada    ::    OMAIAA    ::    Publicações    ::   Mercados   ::   O Seu Olhar    ::    Notícias    ::    Contactos
Copyright 2011 © Observatório dos Mercados Agrícolas e das Importações Agro-Alimentares