Notícias > Boa altura para investir em vinhos portugueses
  Voltar Imprimir
 

 

 
  Boa altura para investir em vinhos portugueses

Os vinhos portugueses começam a dar ares da sua graça nos mercados internacionais, motivo pelo qual chegou a altura de comprar e guardar para vender daqui a um bom par de anos.

Só há pouco mais de uma década é que os vinhos portugueses – há excepção dos vinhos do Porto - começaram a afirmar-se nos mercados internacionais. O percurso mostra-se moroso e difícil, mas as opiniões favoráveis de críticos internacionais de renome como Jancis Robinson, que escreve no Financial Times, Robert Parker, do Wine Advocate, ou as elevadas pontuações que os vinhos nacionais têm recebido na Wine Spectator (revista considera a ‘bíblia' do sector) têm empurrado o nome de Portugal para um lugar cimeiro enquanto produtor de vinhos de excelência. Ainda há poucos dias, Matt Kramer escrevia na Wine Spectator: "Portugal é hoje, sem dúvida, o país produtor de vinho mais emocionante do planeta".

Tendo isto em conta, investir em vinhos nacionais é um negócio que pode trazer a médio prazo interessantes retornos financeiros. Os investidores têm estado mais atentos a produtos de valor seguro, oriundos de países produtores como França ou Itália. Mas há um caminho para os vinhos portugueses. O vinho do Porto já começou a trilhar esse espaço, a que as pontuações em revistas internacionais da especialidade não serão alheias. O Dow's vintage 2011, vinho do Porto da casa Symington, foi considerado no ano passado o melhor vinho do mundo pela Wine Spectator. Já em 2007, esta marca de vinho do Porto tinha sido reconhecida com esse título, tendo alcançado a pontuação máxima de 100 pontos.

A Symington não tem dúvidas em apontar como bons investimentos os Porto Vintage - especialmente os melhores dos melhores anos, assim como os Porto Colheita e os tintos do Douro ‘super-premium'. Manuel Castro Ribeiro, o administrador da Quinta do Portal, acredita também no potencial de valorização dos "Vintage e dos vinhos da Madeira, bem como os DOC Douro com capacidade de envelhecimento virtuoso". Já Francisco Olazabal, da Quinta do Vale Meão, sugere os vinhos franceses como Grandes Premiers Crus, da Borgonha e os Supertuscan italianos.

(…)

Adrian Bridge, presidente executivo da The Fladgate PartnerShip, revela que o Fonseca Vintage 2011 (classificado 13ª melhor vinho do mundo) está com uma valorização de 20%, recordando também que em Outubro passado, a Christie's leiloou três lotes de Taylor's Vintage 1945 por 27 mil euros, o que excedeu as expectativas em 149%. No entanto, Adrian Bridge frisa que o vinho do Porto "ainda não tem investidores significativos" e que se tal sucedesse "os preços seriam muito superiores".

Fonte: Económico

 
 
17-04-2015
       
 
   
 
 
home
Página de Entrada
 
Opinião
 
Links Úteis
 
Pesquisa
 
Mapa do Sítio
     
Intranet  
 
Username:
 
 
Password:
 
     
   
Entrada    ::    OMAIAA    ::    Publicações    ::   Mercados   ::   O Seu Olhar    ::    Notícias    ::    Contactos
Copyright 2011 © Observatório dos Mercados Agrícolas e das Importações Agro-Alimentares