Notícias > Comércio intracomunitário de frutas e hortícolas cresce dois por cento em 2015
  Voltar Imprimir
 

 

 
  Comércio intracomunitário de frutas e hortícolas cresce dois por cento em 2015

O comércio intracomunitário de frutas e hortícolas frescas que reflecte as exportações e importações entre os estados-membros da União Europeia, incluídas das reexportações, aumentou dois por cento em 2015 frente ao ano anterior, com um total de 36,7 milhões de toneladas.

 

Este crescimento deve-se ao aumento das frutas, com mais 7,5 por cento que em 2014, enquanto as hortícolas retrocedem três por cento, de acordo com os dados do Gabinete de Estatísticas da União Europeia (Eurostat).

 

O comércio intracomunitário de hortícolas em 2015 totalizou 18,1 milhões de toneladas, cerca de menos três por cento que m 2014m, quando situou-se em 18,7 milhões de toneladas, sendo também a Espanha i principal país exportador da União Europeia (UE) de hortícolas com 4,9 milhões de toneladas em 2015, seguida pelos Países Baixos, com 3,6 milhões e a França com 2,7 milhões de toneladas. A batata é a principal hortícola do comércio intracomunitário com 5,7 milhões de toneladas, seguida do tomate, com 2,7 milhões

 

O comércio de frutas em 2015 atingiu as 18,6 milhões de toneladas, reflectindo um crescimento de 7,5 por cento em relação ao comércio de 2014, de 17,3 milhões de toneladas. Espanha é o principal exportador de frutas com 6,9 milhões de toneladas em 2015, seguida em grande distância pelos Países Baixos, com 2,4 milhões de toneladas, Bélgica, com 2,3 milhões e França, com um milhão de toneladas.

 

No que diz respeito aos principais produtos exportados pelos países da União Europeia destacam-se os citrinos, com 5,4 milhões de toneladas e maçãs e pêras, com 3,4 milhões de toneladas em 2015.

 

Em valor, o comércio intracomunitário de frutas e hortícolas frescas em 2015 cresceu cerca de 10 por cento em relação a 2014, situando-se em 31.977 milhões de euros, dos quais 14.007 milhões correspondem a hortícolas e frutas, mais 12 por cento, segundo dados do Eurostat.

 

O comércio intracomunitário inclui as reexportações de determinados produtos com forte peso, como as bananas com 2,761 milhões de toneladas por um valor de 2.084 milhões de euros em 2015.

 

A FEPEX destaca que Espanha é o primeiro país no comércio intracomunitário de frutas e hortícolas, com cum valor superior a 11.019 milhões de euros, seguidos pelos Países Baixos, com 7.200 milhões e a Itália, com 3.298 milhões de euros.

 

Na análise de dados, a FEPEX considera que se deve avaliar que no comércio intercomunitário a participação de Espanha nas importações procednt4es de terceiros países são mínimas em comparação com a de outros países, como a Bélgica e os Países Baixos.

 

Fonte: Agrodigital

 
 
08-04-2016
       
 
   
 
 
home
Página de Entrada
 
Opinião
 
Links Úteis
 
Pesquisa
 
Mapa do Sítio
     
Intranet  
 
Username:
 
 
Password:
 
     
   
Entrada    ::    OMAIAA    ::    Publicações    ::   Mercados   ::   O Seu Olhar    ::    Notícias    ::    Contactos
Copyright 2011 © Observatório dos Mercados Agrícolas e das Importações Agro-Alimentares