Notícias > Copa-Cogeca ouviu sérias preocupações para a UE com negociações com Mercosul
  Voltar Imprimir
 

 

 
  Copa-Cogeca ouviu sérias preocupações para a UE com negociações com Mercosul

O Copa-Cogeca recebeu sérias preocupações por parte dos ministros da Agricultura da União Europeia sobre a situação precária do mercado agrícola do bloco europeu e de qualquer possibilidade de este piorar com as negociações de livre comércio com o Mercosul.

 

Na reunião de Conselho de Ministros que decorreu no Luxemburgo, cerca de 20 responsáveis pela agricultura alertaram a Comissão Europeia contra a oferta na agricultura, que inclui produtos sensíveis nas negociações de livre comércio com o Mercosul.

 

O presidente da COGECA (Confederação geral das Cooperativas Agrícolas da União Europeia), Thomas Magnusson, organização da qual a CONFAGRI faz parte, advertiu também numa reunião com a presidência holandesa da União Europeia, que estas negociações teriam um impacto catastrófico para o sector agrícola do bloco europeu, em especial para o sector da carne de bovino.

 

Magnusson declarou, perante a presidência holandesa, que os preços da carne de porco da União Europeia continuam num nível crítico, sendo menor que há 11 anos. O presidente da COGECA pediu aos ministros para que as medidas acordadas no passado mês de Março entrem em prática o mais breve possível, incluindo o alívio de empréstimos e dividas para investimentos e a procuta de novos mercados de forma a retirar a pressão aos produtores.

 

Thomas Magnusson alertou ainda para a difícil situação do mercado do leite com os preços a caíram e os custos a aumentarem para os agricultores. Lamentou que os Estados-membros tenham utilizado apenas 162 milhões de euros do pacote de ajuda de 420 milhões acordados em Setembro passado, o que agravou seriamente o impacto, pelo que é urgente agir.

 

O responsável explicou ainda que os agricultores europeus já têm uma série crise pela frente e expressou grandes dúvidas sobre as negociações de livre comércio com o Mercosul, em especial, uma vez que os estudos mostram riscos do sector agrícola da União Europeia, com perdas superiores a sete bilhões de euros, quando o Mercosul é já um grande exportador de mercadorias agrícolas para a União Europeia, com 86 por cento das importações comunitárias de carne de bovino e 70 por cento de carne de aves provenientes desses países.

 

Desta forma, estes não precisam de quotas extras nem tarifas livres para aumentar o seu comércio com a União Europeia, para além de não terem exigentes obrigações ambientais e de qualidade como a União Europeia e ainda há preocupações sobre aspectos de segurança da produção de carne nesses países, tais como a rastreabilidade.

 

Thomas Magnusson concluiu que «a comissão prometeu também aos ministros chegar a uma avaliação de impacto antes de prosseguir com qualquer oferta».

 

Fonte: Copa-Cogeca

 
 
12-04-2016
       
 
   
 
 
home
Página de Entrada
 
Opinião
 
Links Úteis
 
Pesquisa
 
Mapa do Sítio
     
Intranet  
 
Username:
 
 
Password:
 
     
   
Entrada    ::    OMAIAA    ::    Publicações    ::   Mercados   ::   O Seu Olhar    ::    Notícias    ::    Contactos
Copyright 2011 © Observatório dos Mercados Agrícolas e das Importações Agro-Alimentares