Notícias > Conselho Internacional de Cereais revê em alta produção mundial de trigo e milho
  Voltar Imprimir
 

 

 
  Conselho Internacional de Cereais revê em alta produção mundial de trigo e milho

De acordo com a última informação do Conselho Internacional de Cereais, as previsões de colheita mundial para a campanha de comercialização de 2016/2017 aponta para um aumento da produção de milho e trigo.

Com o aumento das projecções para a União Europeia, Rússia e China, a previsão para a produção mundial em 2016/2017 cresceu em quatro milhões de toneladas desde o mês passado para 717 milhões, um resultado inferior apenas dois por cento ao máximo histórico.

Resta esperar que o consumo diminua um por cento para situar-se em 715 milhões de toneladas, tendo em conta que o aumento do consumo alimentar será superado pela queda da procura de trigo para rações.

Para as existências finais espera-se que aumentem um por cento para 218 milhões de toneladas, devido à descida mais modesta da oferta total e à queda de procura, prevendo-se apenas uma ligeira redução do comércio mundial, para 153 milhões de toneladas.

Para o milho, o Conselho Internacional de Cereais (CIC) espera um aumento da produção em três por cento, o que supõe um total de 998 milhões de toneladas, a terceira maior colheita da história. Depois de descer em 2015/2016, o consumo mundial pode vir a atingir um novo máximo histórico de 996 milhões de toneladas, com um notável crescimento do consumo de milho para rações.

Com o aumento previsto da procura, prevê-se que as existências aumentem, alcançando o seu resultado mais elevado em 30 anos, de 208 milhões de toneladas e tendo em conta a queda prevista das compras da União Europeia e da China no mercado mundial, o comércio global pode descer um por cento.

Em relação à cevada, o CIC prevê que a produção mundial passe por modesta recuperação em 2016/2017, para um total de 13 milhões de toneladas. Tendo em conta a grande oferta de alternativas, espera-se que o consumo mundial diminua em dois por cento. As existências, após uma queda de 50 por cento na campanha anterior, é previsível que as existências desçam novamente em 2016/2017, sobretudo nos principais países exportadores, com uma possível recuperação do comércio mundial durante a próxima campanha, devido ao aumento das importações dos Estados Unidos.

Por último, o CIC estima uma queda da produção mundial de aveia pelo terceiro ano consecutivo, para 22,3 milhões de toneladas e não espera alterações no consumo em 2015/2016 e 2016/2017, tendo em conta que o aumento será compensado por uma menor procura de aveia para ração.

Reflectindo a forte acumulação na União Europeia, prevê-se que as existências mundiais também aumentem na campanha de 2016/2017 e graças ao que to das importações por parte dos Estados Unidos, o comércio mundial vai crescer em sete por cento no período de 2016/2017.

Fonte: Agrodigital

 
 
06-05-2016
       
 
   
 
 
home
Página de Entrada
 
Opinião
 
Links Úteis
 
Pesquisa
 
Mapa do Sítio
     
Intranet  
 
Username:
 
 
Password:
 
     
   
Entrada    ::    OMAIAA    ::    Publicações    ::   Mercados   ::   O Seu Olhar    ::    Notícias    ::    Contactos
Copyright 2011 © Observatório dos Mercados Agrícolas e das Importações Agro-Alimentares