Notícias > Suínos: efetivo dos EUA com valores record, Espanha com record na exportação de carne transformada
  Voltar Imprimir
 

 

 
  Suínos: efetivo dos EUA com valores record, Espanha com record na exportação de carne transformada

EUA

O efectivo suinícola dos Estados Unidos, a 1 de Junho, situou-se nos 71,7 milhões de cabeças, mais 3% do que em Junho de 2016 e mais 1% do que em Março de 2017.

Trata-se do maior efectivo suinícola a 1 de Junho desde que se começaram a recolher datos em 1964.

O efectivo de reprodutoras, com 6,07 milhões de cabeças, aumentou 2% relativamente ao ano anterior, e encontra-se ligeiramente acima do trimestre anterior.

O efectivo de porcos para abate, com 65,6 milhões de cabeças, aumentou 4% relativamente ao ano passado e 1% desde o último trimestre, atingindo o valor mais alto desde 1964.

Espera-se chegar aos 3,06 milhões de porcas paridas no trimestre Junho-Agosto 2017, ligeiramente abaixo das paridas reais durante o mesmo período em 2016 e 2% desde 2015.

ESPANHA

Roçam os 1226 milhões de euros em vendas, com a China e a França como principais destinos do porco espanhol.

Segundo os dados de DATACOMEX produzidos pelo Interprofissional do Porco Branco (INTERPORC), as exportações de carne e produtos transformados de porco espanhol registaram, entre Janeiro e Março, um novo récord histórico: 1226 milhões de euros de facturação – mais 27,4% que no mesmo período de 2016 - e 539255 toneladas, o que representa um aumento de 10,5%.

A China, principal destino das exportações em 2016, continua neste primeiro trimestre do ano como primeiro mercado externo espanhol em volume, com 104321 t (+26% relativamente a Janeiro-Março de 2016). É seguida pela França com 82678 t (+3%); Itália com 48582 t (+9,4%); e Japão com 28980 t (+20%). Estes quatro países concentram 49% das vendas totais fora de Espanha. Pelo seu lado, também se destacam os aumentos que se produziram nas exportações para a Hungria (+64,5%), Taiwán (+44%), Roménia (+28%) ou República Checa (+25%).

No que diz respeito ao volume de facturação, a França ocupa o primeiro lugar, com compras no valor de 208,4 milhões de € (+22%); a China, com um forte crescimento, mantém-se no segundo lugar, com 170,6 milhões de € (+38%) e o terceiro lugar é para o Japão, com 104 milhões de € (+37%). Seguem-se três mercados comunitários: Itália (97,3 milhões), Portugal (75,2 milhões) e Alemanha (62,5 milhões).

Quanto às vendas por tipos de produto, estas são lideradas pelas carnes frescas, refrigeradas e congeladas, cujas exportações aumentaram 11% entre Janeiro e Março, para superar as 394161 t, concentrando 73% das vendas ao exterior em volume e 73,6% em valor, graças aos mais de 903 milhões de euros facturados. Seguem-se as vísceras de suíno, com quase 76000 t e 88,9 milhões de €. Entre os dois primeiros produtos estão concentrados 87% do volume exportado e quase 81% da facturação externa do porco espanhol.

Segue-se, em volumem exportado, o toucinho (18846 t), os enchidos de porco (15555 t), a banha fundida (12463 t), os presuntos e paletas curados (11752 t), os preparados e conservas (7200 t), os fiambres da perna e da pá (1704 t), a entremeada salgada (1537 t) e a gordura fundida (76 t).

Por outro lado, as exportações de animais vivos situaram-se em 37162 t, com as vendas centradas em países da UE, especialmente em Portugal (25740 t), Itália (7509 t) e Alemania (3805 t).


Fonte: 3tres3

 
 
04-07-2017
       
 
   
 
 
home
Página de Entrada
 
Opinião
 
Links Úteis
 
Pesquisa
 
Mapa do Sítio
     
Intranet  
 
Username:
 
 
Password:
 
     
   
Entrada    ::    OMAIAA    ::    Publicações    ::   Mercados   ::   O Seu Olhar    ::    Notícias    ::    Contactos
Copyright 2011 © Observatório dos Mercados Agrícolas e das Importações Agro-Alimentares