Notícias > União Europeia e Japão assinam acordo para aumentar as exportações comunitárias
  Voltar Imprimir
 

 

 
  União Europeia e Japão assinam acordo para aumentar as exportações comunitárias

A UE e o Japão assinaram ontem um acordo de parceria económica. Este é o resultado de um processo iniciado em 2013 e depois de 18 reuniões negociais que concluirá no final deste ano com a redação do texto final. O acordo comercial UE-Japão irá aumentar as trocas comerciais de bens e serviços como também criar oportunidades de investimento, melhorará a posição dos exportadores e investidores da UE no acesso ao grande mercado japonês, enquanto é salvaguardada a proteção dos valores e padrões comunitários. A liderança europeia no que respeita à implementação das regras de comércio mundial é assim cimentada enviando um poderoso sinal onde a cooperação, e não o protecionismo, é o caminho principal a seguir para enfrentar os desafios globais.
O Japão é um mercado de exportação altamente valioso para os agricultores e produtores de alimentos europeus. Com as exportações anuais no valor de mais de €5,7 biliões, o Japão é já o quarto maior mercado de exportação da UE.
Ao longo do tempo, cerca de 85% dos produtos agroalimentares da UE (em linhas tarifárias) serão autorizados a entrar no Japão totalmente isento de impostos. Isso corresponde a 87% das exportações agroalimentares atuais por valor.
O acordo eliminará ou reduzirá drasticamente os direitos sobre os produtos agrícolas em que a UE tem um grande interesse na exportação, como a carne de porco, a principal exportação agrícola da UE para o Japão. As tarifas sobre a carne serão cortadas de 38,5% para 9% ao longo de 15 anos para um volume significativo de produtos de carne bovina.
As exportações de vinho da UE para o Japão já valem cerca de 1 bilião de euros e representam a segunda maior exportação agrícola da UE para o Japão em valor. As tarifas sobre o vinho serão eliminadas desde o primeiro dia, assim como as tarifas para outras bebidas alcoólicas.
No que diz respeito às exportações de queijos, onde a UE é a principal origem de importação para o mercado japonês, serão alvo de "liberalização" comercial muitos queijos duros, como Gouda e Cheddar, e será estabelecida uma cota isenta de impostos para queijos frescos, como Mozzarella. O acordo UE-Japão também eliminará os direitos aduaneiros de hoje (com um período de transição) para produtos agrícolas processados, como massa, chocolates, cacau em pó, doces, confeitos, biscoitos, derivados de amido, tomates preparados e molho de tomate. Haverá também quotas significativas para as exportações da UE (isentas de impostos ou com direito reduzido) de malte, fécula de batata, leite em pó desnatado, manteiga e soro de leite.
O acordo UE-Japão reconhece o status especial e oferece proteção no mercado japonês a mais de 200 produtos agrícolas europeus de origem geográfica europeia específica, conhecidos como Indicações Geográficas (por exemplo, Roquefort, Aceto Balsamico di Modena, Prosecco, Jambon d'Ardenne, Tiroler Speck, Polska Wódka, Queso Manchego, Lübecker Marzipan e Irish Whisky. Esses produtos terão o mesmo nível de proteção no Japão que hoje têm na UE.

Fonte: Comissão Europeia (http://europa.eu/rapid/press-release_MEMO-17-1903_en.htm)
 
 
07-07-2017
       
 
   
 
 
home
Página de Entrada
 
Opinião
 
Links Úteis
 
Pesquisa
 
Mapa do Sítio
     
Intranet  
 
Username:
 
 
Password:
 
     
   
Entrada    ::    OMAIAA    ::    Publicações    ::   Mercados   ::   O Seu Olhar    ::    Notícias    ::    Contactos
Copyright 2011 © Observatório dos Mercados Agrícolas e das Importações Agro-Alimentares