Notícias > Alerta alimentar por causa de ovos contaminados na Holanda
  Voltar Imprimir
 

 

 
  Alerta alimentar por causa de ovos contaminados na Holanda


Os ovos sob suspeita são vendidos na Holanda, mas também em outros mercados europeus, nomeadamente na Alemanha. Os produtos em questão foram entretanto retirados do mercado.

O organismo holandês responsável pela segurança alimentar inspecionou em 180 explorações avícolas na Holanda que supostamente terão utilizado Fipronil, um pesticida utilizado para eliminar ácaros e insetos e que a Organização Mundial de Saúde (OMS) considera tóxico para o uso humano.

Em Bruxelas, a União Europeia afirmou que está a acompanhar este caso e disse que a situação está "sob controlo".

"Estamos a acompanhar de perto os desenvolvimentos. As explorações foram identificadas e os ovos contaminados foram localizados e retirados do mercado, a situação está sob controlo", declarou a porta-voz da Comissão Europeia, Anna-Kaisa Itkonen, na conferência de imprensa diária do executivo comunitário.

Num primeiro momento, o organismo holandês responsável pela segurança alimentar (NVWA) disse que os níveis de pesticida utilizados não representavam um risco para a saúde pública, mas depois lançou um alerta sobre uma série específica de ovos, recomendou a sua retirada do mercado e aconselhou que estes produtos não deviam ser consumidos até novo aviso.

Numa nota informativa, o organismo identificou os produtos sob suspeita, ovos brancos com a etiqueta X-NL-40155XX, e indicou que o governo holandês recomenda "o não consumo" porque "o alto nível de Fipronil constitui uma grave ameaça para a saúde pública".

Fontes da NVWA confirmaram à agência noticiosa espanhola EFE que estes produtos foram exportados para a Alemanha e indicaram que uma investigação "está em curso". As mesmas fontes afirmaram que para apurar se outros mercados europeus receberam estes produtos, os governos devem consultar o Sistema de Alerta Rápido para os Géneros Alimentícios e Alimentos para Animais (RASFF) da União Europeia (UE).

O caso também está a ter repercussões na Bélgica, onde a Agência Federal de Segurança Alimentar foi informada em junho passado sobre a existência de ovos contaminados com Fipronil.

A agência e a justiça belga abriram um inquérito, mas, até ao momento, as primeiras análises divulgadas indicaram que os níveis de pesticida utilizados na remessa de ovos em questão "não representam um risco para o consumidor", informou a agência noticiosa Belga.


Portugal não está abrangido pelo alerta que a Holanda lançou esta semana à União Europeia sobre ovos contaminados e até ao momento o país não recebeu "nenhum alerta". A garantia foi dada pela ASAE em declarações à Renascença.

Existe no espaço comunitário um sistema de aviso “conjugado e concertado entre os diversos estados europeus para serem retirados os produtos que apontem alguma perigosidade no âmbito da segurança alimentar”, explica a autoridade para a segurança alimentar portuguesa.

“E não recebemos qualquer indicação da parte de qualquer país membro nessa matéria”, acrescenta.

Uma fonte da Associação Nacional dos Avicultores Produtores de Ovos assegura que Portugal só importa ovos em casos muito pontuais e, quando o faz, vêm essencialmente de Espanha.



Fonte: TSF / Renascença

 
 
04-08-2017
       
 
   
 
 
home
Página de Entrada
 
Opinião
 
Links Úteis
 
Pesquisa
 
Mapa do Sítio
     
Intranet  
 
Username:
 
 
Password:
 
     
   
Entrada    ::    OMAIAA    ::    Publicações    ::   Mercados   ::   O Seu Olhar    ::    Notícias    ::    Contactos
Copyright 2011 © Observatório dos Mercados Agrícolas e das Importações Agro-Alimentares