Notícias > 2017/2018: menor colheita de maçã na Europa
  Voltar Imprimir
 

 

 
  2017/2018: menor colheita de maçã na Europa


As estimativas mais recentes apontam para uma colheita total de 9,3 milhões de toneladas (t) de maçã na Europa na campanha de 2017/2018, o que representa uma queda de 21% na produção face à campanha anterior. Estas estimativas foram apresentadas pela Associação Mundial da Maçã e da Pêra (WAPA) na Prognosfruit, conferência anual que decorreu em Espanha de 9 a 11 de Agosto.

As previsões apontam para a diminuição generalizada nos principais países produtores. A Polónia deverá regressar aos níveis de produção de 2012, com 2.870.000 t – menos 29% em comparação com a campanha de 2016/2017. Para a Itália, espera-se uma colheita de 1.757.000 t, uma queda de 23%. Em França, a redução é menos acentuada: -8%, com um total de 1.396.000 t. Na Holanda, estima-se uma colheita de 234.000 t (317.000 t em 2016/2017).

Para a Bélgica, prevê-se que a produção desça mais de dois terços, atingindo as 74.000 t. Na Alemanha, estima-se que a produção baixe 46% face à campanha anterior, para um total de 555.000 t. A Espanha deverá sofrer uma ligeira queda, com 474.000 t (495.000 t em 2016/2017).

Segundo a WAPA, dois países contrariam a tendência de redução: Hungria, com 628.000 t (um incremento de 26%); Portugal, com 314.000 t (263.000 t na campanha anterior).

No Hemisfério Norte, as previsões também indicam quedas: -37% na Rússia, -30% no México, -21% na Suíça, -19% na Bielorrússia, -10% na Ucrânia e -6% no Canadá. A China deverá continuar a crescer (3%) e nos Estados Unidos da América a produção deverá manter-se estável nos 4,8 milhões de toneladas.



Fonte: Frutas, Legumes e Flores

 
 
30-08-2017
       
 
   
 
 
home
Página de Entrada
 
Opinião
 
Links Úteis
 
Pesquisa
 
Mapa do Sítio
     
Intranet  
 
Username:
 
 
Password:
 
     
   
Entrada    ::    OMAIAA    ::    Publicações    ::   Mercados   ::   O Seu Olhar    ::    Notícias    ::    Contactos
Copyright 2011 © Observatório dos Mercados Agrícolas e das Importações Agro-Alimentares