Notícias > Bebidas vegetais podem gerar deficit de iodo
  Voltar Imprimir
 

 

 
  Bebidas vegetais podem gerar deficit de iodo


A Organização Mundial de Saúde considera que a deficiência de iodo é a "causa de danos cerebrais mais prevalentes, mas, no entanto, mais facilmente evitáveis no mundo". Amêndoa, caju, avelã, coco, arroz, cânhamo, soja, aveia – não faltam propostas de bebidas para os intolerantes à lactose.

E muitas pessoas mesmo não intolerantes à lactose, optam também por estas alternativas por motivações de saúde.

No entanto, um novo estudo, publicado no British Journal of Nutrition, concluiu que os consumidores de bebidas alternativas ao leite podem estar em risco de deficiência de iodo.

A Organização Mundial da Saúde considera a deficiência de iodo como a "causa de dano cerebral mais prevalente do mundo, embora facilmente evitável".

No primeiro estudo do gênero no Reino Unido, investigadores da Universidade de Surrey examinaram o teor de iodo de 47 bebidas alternativas ao leite (incluindo soja, amêndoa, coco, aveia, arroz, avelã e cânhamo, não incluindo as especificamente comercializadas para lactentes e crianças), comparou-as com o teor do leite de vaca.

Das bebidas testadas, catorze foram de soja, onze de amêndoa, seis de coco, seis de aveia, cinco de arroz, três de avelã e duas de cânhamo. O leite de vaca testado foi leite meio gordo e o estudo foi realizado nos meses de inverno.

Os investigadores descobriram que a maioria das bebidas vegetais não possui níveis adequados de iodo, com níveis de concentração deste mineral apenas cerca de dois por cento do encontrado no leite de vaca.

Nos regimes alimentares do Reino Unido, o leite de vaca e outros produtos lácteos são a principal fonte de iodo. Mas o estudo, publicado no British Journal of Nutrition, concluiu que a maioria das bebidas alternativas ao leite não são um substituto adequado.

O iodo é uma parte essencial de nossas dietas, é especialmente importante para mulheres grávidas, sendo crucial para o desenvolvimento normal do cérebro fetal.




Fonte: ANILACT / The Independent

 
 
02-10-2017
       
 
   
 
 
home
Página de Entrada
 
Opinião
 
Links Úteis
 
Pesquisa
 
Mapa do Sítio
     
Intranet  
 
Username:
 
 
Password:
 
     
   
Entrada    ::    OMAIAA    ::    Publicações    ::   Mercados   ::   O Seu Olhar    ::    Notícias    ::    Contactos
Copyright 2011 © Observatório dos Mercados Agrícolas e das Importações Agro-Alimentares