Notícias > EUA: líderes na importação de vinho; amêndoa na Califórnia em queda
  Voltar Imprimir
 

 

 
  EUA: líderes na importação de vinho; amêndoa na Califórnia em queda


As importações mundiais de vinho cresceram tanto em valor (+2,5%) como em volume (+1,6%) no primeiro semestre de 2017, segundo os dados das Autoridades Aduaneiras de mais de 80 países, analisados pelo OeMv — Observatório Espanhol do Mercado do Vinho. Os Estados Unidos são os maiores compradores.

No período em análise, as compras mundiais de vinho ascenderam a 10.123,2 milhões de litros para um valor de 29.239,3 milhões de euros, a um preço médio de 2,89 euros por litro.

Os Estados Unidos consolidam-se como o primeiro mercado mundial em termos de valor, aumentando em mais 334 milhões de euros as suas compras de vinho nos mercados internacionais, de Janeiro a Junho de 2017, superando os cinco mil milhões de euros. A Alemanha, por sua parte, continua como principal mercado em volume, ainda que tendo reduzido em 2,7% as suas compras.


Vinho a granel a crescer

O vinho espumante é o que mais cresce em temos percentuais, seguido do engarrafado, mas crescem também as compras mundiais de vinho a granel.

Os 13 principais compradores mundiais analisados são os Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, China, Canadá, Japão, Bélgica, Suíça, Holanda, Rússia, França, Suécia e Dinamarca.


A produção mundial de amêndoa cresceu na campanha 2016/2017 cerca de 6% alcançando um recorde de 1,3 milhões de toneladas, revela o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos — USDA Foreign Agricultural Service.

O consumo deste “superalimento” está muito ligado à elaboração de doces, mas a sua utilização tem vindo a crescer como aperitivo e ingrediente de barras de cereais e snacks na União Europeia, China e Índia.

Aquele organismo norte-americano afirma que o total produzido permitirá abastecer o mercado, cuja procura esperada é de 1,2 milhões de toneladas, mais 4% que na campanha passada. As existências em armazém deverão rondar as 233.000 toneladas.


Amêndoa da Califórnia em queda

Mas, o USDA reduz as suas previsões para os Estados Unidos, onde a produção de amêndoa está concentrada, principalmente na Califórnia. Espera uma colheita de 1,21 milhões de toneladas, devido a rendimentos mais fracos na floração provocados por fatores meteorológicos.

A produção de amêndoa na União Europeia situou-se nas 103.000 toneladas, 13% mais que na campanha anterior, graças ao impulso da colheita em Espanha, já que em Itália o volume permaneceu em valores semelhantes aos do ano passado.

O USDA espera que os envios de amêndoa californiana para a União Europeia – Espanha é o principal importador — cresçam 3% e superem as 300.000 toneladas, graças à demanda da indústria europeia dedicada à fabricação de ingredientes alimentares, aperitivos ou barritas de snacks e confeitaria.

A Austrália, o terceiro produtor mundial, deverá produzir 90.000 toneladas, mais 10% que na campanha anterior.






Fonte: Agricultura e Mar

 
 
06-11-2017
       
 
   
 
 
home
Página de Entrada
 
Opinião
 
Links Úteis
 
Pesquisa
 
Mapa do Sítio
     
Intranet  
 
Username:
 
 
Password:
 
     
   
Entrada    ::    OMAIAA    ::    Publicações    ::   Mercados   ::   O Seu Olhar    ::    Notícias    ::    Contactos
Copyright 2011 © Observatório dos Mercados Agrícolas e das Importações Agro-Alimentares