Notícias > Copa-Cogeca prevê boa produção de azeite e azeitona de mesa
  Voltar Imprimir
 

 

 
  Copa-Cogeca prevê boa produção de azeite e azeitona de mesa


O Copa-Cogeca prevê uma boa produção de azeitonas e azeite, apesar do avanço da doença Xylella fastidiosa. Em conferência de imprensa, o novo presidente do grupo de trabalho “Azeite”, Vasilis Pyrgiotis, afirmou que a União Europeia (UE) é um dos principais operadores à escala global do setor olivícola, representando 70 % da produção mundial de azeite e 32 por cento da produção total de azeitonas de mesa.

As exportações de azeitonas e de azeite da UE triplicaram nos últimos 20 anos, o que impulsionou o êxito da gastronomia mediterrânea. «Este ano, prevê-se uma boa campanha de azeite em toda a UE, tendo em conta as tendências positivas em todos os países. Itália espera um aumento de 75 % em comparação com 2016, quando a colheita foi escassa, até alcançar as 320 mil toneladas. Na Grécia estima-se um aumento de 46 %, até as 285 mil toneladas, em Portugal um crescimento de 58 %, até um total de 110 mil toneladas e de 64 % em França, atingindo as cinco mil toneladas».

Espanha é o único país onde se regista uma redução de volumes, devido à seca, de 14 %, com uma produção total de um milhão e 100 mil toneladas, permanecendo como o primeiro produtor mundial. A produção de azeite a nível global continua em crescimento, prevendo-se 2.854.000 toneladas, o que supõe mais 12 por cento que o ano passado, destacou Vasilis Pyrgiotis.


Para as azeitonas de mesa, também é estimado um bom ano, com um amento de 58 por cento e 1.260 toneladas em França. Para a Grécia prevê-se uma subida de 30 por cento e de 20 por cento em Itália, com uma produção de 235 mil e 48 mil toneladas, respetivamente. Em relação á Espanha, as previsões apontam para uma descida de 13 por cento em comparação ao ano passado, também devido à seca, com uma produção de 520 mil toneladas. A previsão para a produção mundial de azeitonas de mesa é recorde, de 2.951.500 toneladas, o que representa um aumento de três por cento, adiantou o presidente do grupo de trabalho do “Azeite”.






Fonte: CONFAGRI / Copa-Cogeca

 
 
10-11-2017
       
 
   
 
 
home
Página de Entrada
 
Opinião
 
Links Úteis
 
Pesquisa
 
Mapa do Sítio
     
Intranet  
 
Username:
 
 
Password:
 
     
   
Entrada    ::    OMAIAA    ::    Publicações    ::   Mercados   ::   O Seu Olhar    ::    Notícias    ::    Contactos
Copyright 2011 © Observatório dos Mercados Agrícolas e das Importações Agro-Alimentares