Notícias > Departamento de Agricultura dos Estados Unidos da América aumenta safra de soja do Brasil e reduz estoques de milho dos EUA
  Voltar Imprimir
 

 

 
  Departamento de Agricultura dos Estados Unidos da América aumenta safra de soja do Brasil e reduz estoques de milho dos EUA


O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) trouxe a atualização dos seus números mensais de oferta e procura nesta quinta-feira (8 de fevereiro) aumentando, mais uma vez, os estoques finais norte-americanos de soja. O número de 14,42 milhões de toneladas ficou acima da média esperada pelo mercado, de 13,28 milhões, porém, dentro do intervalo esperado pelos traders de 12,38 a 14,7 milhões de toneladas. 

Ao mesmo tempo, o departamento trouxe também uma redução nas exportações de soja dos Estados Unidos de 58,79 milhões para 57,15 milhões de toneladas. 



Soja Mundo

No cenário global, a produção foi ligeiramente revista para baixo, sendo estimada em 346,92 milhões de toneladas, contra 348,57 milhões do boletim de janeiro. Assim, os estoques finais mundiais - esperados entre 97 a 99,5 milhões de toneladas - foram projetados em 98,14 milhões. 

A safra do Brasil foi, novamente, corrigida para cima e é agora esperada em 112 milhões de toneladas, contra 110 milhões do reporte anterior, e as exportações elevadas de 67 para 69 milhões de toneladas. 

Na contramão, a colheita da Argentina foi revisada de 56 para 54 milhões de toneladas, com os estoques finais do país agora estimados em 22,41 milhões de toneladas, contra 22,36 milhões do mês passado. 

A média esperada pelo mercado era de 111,5 milhões de toneladas para a safra brasileira e de 56 milhões para a argentina. 

Já as importações chinesas foram mantidas em 95 milhões de toneladas. 



Milho EUA

Sobre o milho, poucas mudanças foram trazidas para o quadro norte-americano, e apenas os estoques finais dos Estados Unidos foram mudados, ficando abaixo do registado no mês anterior. O número veio em 59,74 milhões de toneladas, contra 62,92 milhões do boletim de janeiro e também aquém das expectativas do mercado, que variavam de 61,01 a 64,7 milhões de toneladas. 



Milho Mundo

A produção mundial do cereal também foi corrigida para baixo, ficando em 1.041,73 biliões de toneladas, levando os estoques finais a serem reduzidos de 206,57 para 203,09 milhões de toneladas. 

A safra brasileira foi mantida em 95 milhões de toneladas, enquanto os estoques subiram para 10,62 milhões, contra 10,37 milhões do boletim anterior. As exportações nacionais também subiram e ficaram em 35 milhões de toneladas. 

Como na soja, a colheita de milho da Argentina foi corrigida para baixo, passando de 42 para 39 milhões de toneladas, e os estoques ficaram em 5,27 milhões, contra 6,27 milhões do reporte de janeiro.




Fonte: Notícias Agrícolas

 
 
09-02-2018
       
 
   
 
 
home
Página de Entrada
 
Opinião
 
Links Úteis
 
Pesquisa
 
Mapa do Sítio
     
Intranet  
 
Username:
 
 
Password:
 
     
   
Entrada    ::    OMAIAA    ::    Publicações    ::   Mercados   ::   O Seu Olhar    ::    Notícias    ::    Contactos
Copyright 2011 © Observatório dos Mercados Agrícolas e das Importações Agro-Alimentares