Notícias > União Europeia proíbe uso de três inseticidas perigosos para abelhas
  Voltar Imprimir
 

 

 
  União Europeia proíbe uso de três inseticidas perigosos para abelhas


Os inseticidas são a clotianidina, o imidacloprid e o tiametoxam – substâncias tóxicas que afetam o sistema nervoso das abelhas – e estavam suspensos desde 2013, depois de uma primeira avaliação da Agência Europeia de Segurança Alimentar. A agência confirmou essa decisão em fevereiro, apoiando a vontade da Comissão Europeia para ampliar a proibição.

A partir de agora, o uso do inseticida só está permitido em estufas, sob a condição de que as sementes e as plantas não sejam retiradas do ambiente fechado.


Em 2013, a União Europeia já havia colocado restrições, em primeira instância, contra essas três substâncias. A suíça Syngenta e a alemã Bayer, porém, que haviam sido afetadas pela restrição, apelaram. Uma decisão parcial proibiu então o uso dos inseticidas em cultivos que atraem abelhas, como milho, colza e girassol. A UE não esperou a decisão final do Tribunal de Justiça da União Europeia – a ação ainda está em curso.

"O julgamento da ação na Justiça europeia está previsto para 17 de maio. Essa decisão (de proibir) é prematura e não bem-vinda", disse Graeme Taylor, da Associação Europeia de Produtores de Produtos Fitossanitários.

"É lamentável que uma decisão tenha sido tomada para restringir ainda mais o uso de substâncias que têm grande importância para a agricultura na Europa. A Agricultura europeia terá prejuízos com essa decisão", acrescentou.

Para Sandra Bell, da ONG Friends of the Earth, a proibição é uma "grande vitória para nossas abelhas e para o meio ambiente."






Fonte: Estadão

 
 
30-04-2018
       
 
   
 
 
home
Página de Entrada
 
Opinião
 
Links Úteis
 
Pesquisa
 
Mapa do Sítio
     
Intranet  
 
Username:
 
 
Password:
 
     
   
Entrada    ::    OMAIAA    ::    Publicações    ::   Mercados   ::   O Seu Olhar    ::    Notícias    ::    Contactos
Copyright 2011 © Observatório dos Mercados Agrícolas e das Importações Agro-Alimentares